Edição Sobre Ontens 2019/1


A Revista recebe artigos em fluxo contínuo.
Você pode enviar seu texto para análise ao longo de todo o ano!
Veja aqui como publicar.

Nikolas Corrent

Resumo: Tratar sobre as mulheres na História tem sido um tema recorrente a partir do final do século XIX. A condição de subserviência das mulheres tem gerado conhecimento acerca da sua figura histórica e da sua invisibilidade perante um mundo dominado pelos homens. Dentro dessa perspectiva Spivak (2010) relata que diversas mulheres permanecem sendo silenciadas ainda que sejam sujeitos da contemporaneidade. O artigo utiliza-se de textos que procuram corroborar sua trajetória e colocação das mulheres em diferentes tempos na sociedade, descrevendo sobre elas e sua inserção na a família, na educação, no trabalho, procurando esclarecer as transformações que foram imperativas para que a sociedade e a História começassem a tratá-las sob um novo olhar.
Palavras-chave: História. Mulheres. Historiografia. Gênero.

Lucas Kammer Orsi

Resumo: Com o advento da internet, principalmente a partir dos anos 2000, as relações entre indivíduos, mas também com o tempo e espaço, sofrem constantes modificações. No campo historiográfico, surge o desejo de compreender tais mudanças, o que faz com que o historiador tenha que se debruçar muitas vezes em materiais nunca antes trabalhados. Todavia, o contato com esse novo universo pode carecer de metodologias. Consequentemente, torna-se necessário que o pesquisador precise recorrer a outras áreas num exercício interdisciplinar, trazendo contribuições de outras áreas para responder problemas propostos. O trabalho que se segue procura explorar possibilidades metodológicas de uma pesquisa em andamento envolvendo três booktubers que atuam na plataforma do YouTube. Esta, por sua vez, audiovisual, torna-se emblemática no meio virtual por permitir o compartilhamento de vídeos amadores de assuntos variados. Os indivíduos protagonistas, nesse sentido, trazem temas do universo literário por meio da produção desses materiais, estimulando o debate e o consumo de literatura. Os booktubers analisados foram Mayra Sigwalt, Vitor Almeida e Victor Martins e o contato interdisciplinar para a realização desse trabalho se deu por meio da aproximação com a netnografia, advinda da Antropologia, e o debate dos gêneros e formatos jornalísticos, da área do Jornalismo.
Palavras-chave: Booktuber, fontes históricas, literatura

Alam Cristian Arezi

Resumo: O objetivo desse artigo é o de reconhecer aspectos característicos da chamada pós-modernidade, tendo como fonte principal “A Metamorfose”, escrita em 1912 por Franz Kafka (1883-1924). Abstendo-se da pretensão definitiva de rotular um texto escrito no inicio do século XX, a intenção maior dessa problemática é a de identificar essências de significado no contexto ficcional – nas personagens, nas ações destes e na trama – que por ventura possam ser compreendidos através de um diferente prisma – em voga nas discussões históricas. Portanto, essa pesquisa tem a pretensão de analisar os conflitos de um universo ficcional e, compará-los a algumas problematizações de discurso e de conceito que envolve a modernidade, a pós-modernidade e o possível momento de transição entre estas divisões. 
Palavras-Chave: Conceito; Pós-modernidade; A Metamorfose; Franz Kafka 

Jonathan Christian Dias dos Santos 

Resumo: O Saara Ocidental é um espaço oculto para grande parte do Mundo, que desconhece a sua luta por legitimação enquanto um Estado soberano. Sendo uma das áreas de protetorado espanhol, no século XX, sob o continente africano, com o fim do franquismo, após a morte de Francisco Franco, o território saaraui passou para as mãos dos marroquinos, que mantém o controle sobre aquele espaço até os dias atuais.  Neste artigo, buscamos compreender quais os fatores geopolíticos, os agentes externos, internos e o que está em disputa para que este processo se arraste por décadas e se torne um das principais heranças do período de ocupação europeia sobre o continente africano. 
Palavras-chave: Geopolítica; Geografia Política; África; Marrocos; Saara Ocidental.

Eduardo Leite Lisboa 

Resumo: Este artigo tem por objetivo explorar o significado da alteridade na Idade Média para com criaturas monstruosas/selvagens e apresentar sumariamente seu alargamento para os séculos posteriores. A partir das narrativas de viagens, sobretudo de Jean de Mandeville (c. 1356), o texto vale-se dos pressupostos teórico-metodológicos da literatura enquanto fonte para o historiador do imaginário, ou seja, abarca seu contexto, tradição literária na qual está inserida, os recursos narrativos e sua circulação. Após isso, avança sobre aquilo que poderíamos chamar de “discurso civilizatório moderno” e reflete sobre as categorias de assimilação do Outro (no caso, indígenas e africanos), bem como a legitimação de sua conquista.
Palavras-chave: Literatura de viagem; Alteridade; Idade Média.

Fernanda Loch

Resumo: Este trabalho é resultado das reflexões feitas na disciplina de Tópicos Especiais em Cultura e Identidades: Intelectuais e História Intelectual, do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Estadual de Ponta Grossa (PR). A partir das leituras e, portanto, dos estudos feitos sobre a História Intelectual durante a disciplina, vislumbramos diversas abordagens teóricas, historiográficas e até mesmo sociológicas da História Intelectual. Este artigo não se propõe inovador. Proponho apenas discutir algumas dessas abordagens, bem como, a partir delas, tratar (a título de exemplo), em específico, sobre o intelectual e médico Fernandes Figueira, formado pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, especializado em pediatria, e que teve um grande papel na construção de políticas públicas de auxílio à maternidade e à infância no começo do século XX. Intelectual este, com que trabalho no meu próprio projeto de pesquisa do mestrado.Além disso, também pretendo debater sobre o papel social dos supostos intelectuais no passado, e ao longo do tempo.
Palavras-chave: Intelectuais; História Intelectual; Fernandes Figueira.